Arquivo da categoria: Receitas

Receita de Canelé Bordelais. E sim, tem tudo a ver com vinho.

Este docinho simples e simpático, típico da região vinhateira de Bordeaux, na França, seduz há séculos. Um pouquinho de história e a receita desta delícia estão bem aqui!

IMG_1573

A associação da canelé com o vinho é simples: os produtores de vinho adicionam claras de ovo ao mosto do vinho, num processo conhecido como clarificação, que retira o excesso de sedimentos do vinho e deixa-o mais suave. Há alternativas modernas ao processo, porém, as claras de ovos ainda são usadas por muitas vinícolas de pequeno porte.

Historicamente, as gemas de ovo oriundas deste processo viraram doces encantadores pelo mundo, e na França, mais especificamente em Bordeaux, foram utilizados para criar os primeiros canelés. Se você estiver em Bordeaux, as canelés são muito fáceis de achar e segundo o povo de lá mesmo, as da Baillardran são as melhores. Se não for o caso, segue a receita.

Nossa receita exige bem poucos ingredientes e eu acho até bem simples de fazer, para tanto sabor. Rende de 12 a 16 porções, dependendo do tamanho da sua forma.

2  detalhes importantes:
. As canelés devem ser preparadas de véspera.
. Deve-se usar a forma própria. Além da questão estética, eu notei que as que eu preparei nas formas de cupcake, ficaram parecidas com queijadinhas, murcharam mais e ficaram mais torradas e secas. A forma tradicional é de cobre, quase impossível de achar até na França. A minha, eu trouxe de lá, mas é de silicone. Ótima. Por aqui, eu já vi em boas casas do ramo.

Ingredientes:
. 1/2 litro de leite
. 2 ovos inteiros
. mais 2 gemas de ovo batidas
. 1/2 fava de baunilha ou 1/2 colher de chá de extrato de baunilha
. 3 colheres de sopa de rum
. 1 xícara de farinha de trigo
. 1 xícara de açúcar mascavo
. 2 colheres de sopa de manteiga
. Manteiga para untar a forma
. Açúcar branco para polvilhar a forma

Instruções:
No dia anterior:
. Ferva o leite com a baunilha e a manteiga. Retire o fogo, deixe esfriar só um pouco.
. À parte, misture a farinha com o açúcar, em seguida, adicione os ovos e as gemas de ovo à essa mistura.
. Depois, despeje esta mistura no leite morno.
. Misture tudo suavemente para obter uma mistura fluída e suave, tipo massa de panqueca. E se achar que errou: não, não errou, a massa fica quase líquida.
. Deixe esfriar e adicione o rum. Pode não usar rum? Pode, mas não é igual e não esqueça que o álcool evapora no forno.
. Leve à geladeira por 24 horas a 48 horas no máximo, a fim de hidratar bem a farinha de trigo.
Para assar as canelés:
. Pré-aqueça o forno a 250ºC.
. Unte a forma própria com manteiga e, em seguida, polvilhe com um pouco de açúcar.
. Despeje a massa apenas até estarem 3/4 cheios – NÃO mais. Parece inacreditável, mas elas crescem no forno e se você encher demais vai ser um rolo.
. Apoie a forma de silicone numa assadeira, e leve ao forno em temperatura alta por 5 minutos, em seguida, baixe a temperatura para 175ºC e continue a cozinhar por 1 hora mais ou menos.
. Os canelés estarão prontos quando sua adorável e quase crocante cobertura estiverem com uma leve crosta marrom, e eles ainda estiverem úmidos, quase como um pudim, por dentro, mas sem soltar sedimentos quando espetados com palito.
. Desenforme com cuidado enquanto ainda mornos.

As minhas ficaram ótimas em relação ao sabor e textura, mas preciso fazê-las mais uniformes, pois as cores estavam muito diferentes e entender também porque murcharam tanto. Diz a lenda que é porque não usei ovos frescos. Onde achar ovos frescos em São Paulo é que é o desafio…

IMG_1574

Você pode servir as canelés com chá ou café, ou desfrutá-las numa versão mais ousada, com vinho do Porto ou conhaque. Aliás é ótima para servir em festas, você prepara na véspera e só põe no forno na hora que for adequada. Bon appetit!

1 drink fácil e refrescante para os amantes de vinho ou de cerveja

O calor está batendo forte em todo o país e para quem já cansou de cerveja ou mesmo de vinho (acho que nem é possível, né?) para combater o calorzão, temos uma sugestão muito refrescante do Prof. Pedro Cardoso com ingredientes fáceis e preparo rápido.

15873615_1495333547163305_8554640412485633781_n

Ingredientes:

  • 40 ml de Chartreuse verde ou amarelo. O Chartreuse é um licor francês à base de ervas com uma fórmula antiga e secreta… Lembre-se, você não precisa comprar uma garrafa, pode levar sua embalagem e pedir a um bom restaurante, padaria ou bar para lhe vender a quantidade que precisa!
  • 100 ml de suco de limão siciliano
  • 40 ml de suco de laranja
  • Vinho Moscatel (vinho da uva Moscatel, mais adocicado) ou Witbier (tradicionalmente produzida na Bélgica, significa “cerveja branca” devido à sua aparência clara e turva. Produzida com maltes de trigo e de cevada e seu sabor traz a refrescância cítrica da laranja)
  • Gelo

Instruções:

  • Bata o gelo no liquidificador para deixá-lo picado como numa raspadinha e junte os sucos de limão siciliano e de laranja até ter o sabor e a consistência de um sorbet, tipo um picolé moído.
  • Coloque o sorbet num copo longo ou numa taça balon como a da foto.
  • Acrescente o Chartreuse.
  • Complete com o Moscatel ou com a Witbier.

15823587_1495333583829968_3151751718284561231_n

Viu como ele é versátil? Saúde.

5 receitas de coquetéis com vinho para você fazer com o que tem em casa!

Abaixo você encontra 5 receitas bem simples para variar a maneira de servir seu vinho com ingredientes que você deve ter em casa. Se mesmo assim você achar muita coisa, tente colocar um picolé da sua fruta favorita na taça de espumante para um drinque super refrescante ou uma bola de sorvete com espumante por cima para um drinque diferente. Dependendo da quantidade de sorvete e creme, você pode preparar um drinque (mais espumante) ou uma sobremesa (mais sorvete).

467d577129e9d81ba8024e1606d8a286200804-xl-rhubarb-soupprosecco-popsicles-2

 

 

 

Por favor, não use o vinho super top que você ganhou no Natal para preparar estas receitas, mas também não use o vinho mais barato do mercadinho da esquina. O ideal é um vinho econômico, porém decente.

Velho cubano – Robert Simonson
Porção: 1
INGREDIENTES
22,5 ml de suco de limão fresco
30 ml de xarope simples (açúcar e água, no ponto de calda rala)
6 folhas de hortelã inteira
45 ml de rum
2 pitadas de Angostura
60ml de espumante
INSTRUÇÕES
Misture o suco de limão, o xarope e a hortelã em uma coqueteleira ou num copo grande.
Adicione o rum, o bitter, gelo a gosto e agite bem.
Despeje num copo de coquetel e complete com o espumante.

oldcuban-still-superJumbo.jpg

Coquetel de espumante
Porção: 1
INGREDIENTES
1 cubo de açúcar ou 1 colher de sopa de açúcar
3 pitadas de Angostura
Espumante
Decoração: casca de limão longa e encaracolada
INSTRUÇÕES
Coloque o açúcar numa taça de espumante longa. Despeje a Angostura sobre o açúcar.
Lentamente complete com espumante.
Decore com uma casca comprida e encaracolada de limão.

top-10-cocktails-para-reveillon-9

Espumante Julep
Porção: 1
INGREDIENTES
15 ml de conhaque
90 ml de espumante seco
1 cubo de açúcar
1 gota Angostura
6-7 folhas de hortelã
Decoração: folhas de hortelã e casca de limão
INSTRUÇÕES
Em uma taça, adicione folhas de hortelã e o açúcar. Pressione suavemente as folhas de hortelã para liberar os aromas.
Adicione o conhaque, o espumante, a Angostura, gelo esmagado a gosto e agite delicadamente.
Decore com a de hortelã e a casca de limão.

cocktail_champagne_julep-1.png

Slush de vinho com frutas vermelhas – Becky Hardin
Porção: 1
INGREDIENTES
36 ml de suco de frutas vermelhas
75 de vinho tinto
24 ml de ginger ale
açúcar (opcional)
INSTRUÇÕES
Coloque todos os ingredientes numa coqueteleira.
Misture bem.
Coloque gelo picado a gosto numa taça e complete com a bebida

enhanced-11911-1460640585-1

Vinho no Melão
Parece estranha, mas é perfeita (e sustentável) para ser levada à praia.
INGREDIENTES
1 melão
1 garrafa de vinho branco seco
INSTRUÇÕES
Corte a parte de cima do melão com cuidado para fazer um tipo de tampa.
Retire as sementes e encha  a fruta com vinho. Sirva depois de bem fresco.
Não esqueça que no dia seguinte, o melão pode ser uma ótima pedida para a sobremesa.

Melon_con_vino.png

Saúde e uma ótima passagem de ano.

Receita fácil para o fim do ano. Com história e vinho é claro!

Durante as minhas andanças, eu acabo encontrando por aí estruturas cujo uso eu desconheço. Um bom exemplo disso é o super tradicional espigueiro, usado principalmente no norte de Portugal para armazenar o milho durante o inverno. Ele tem estas perninhas para não entrar em contato com a humidade do solo e afastá-lo dos roedores. Ao mesmo tempo tem estas fissuras nas parede para manter o milho ventilado.

dsc03884

Quem segue o blog sabe que eu já andei bastante por aí e conheci muita coisa. Mas a gente nunca pára de aprender, então, não é que numa visita ao território português de Trás-os-Montes, dei de cara com isto:

dsc04090

Esta estrutura arredondada às vezes bem no meio das casas, às vezes no meio do nada. Parecia algo para armazenar água já que é uma região bem árida, pertinho da fronteira com a Espanha, mas não fazia sentido. Estavam bem detonadas, ou seja era algo antigo. Que poderia ser??

dsc04094

Não controlei a minha curiosidade e assim que parei num barzinho, perguntei o que era aquilo e me disseram que era um pombal. Congelei por alguns segundos tentando imaginar com a minha mente brasileira e urbana porque alguém ía construir uma casa para pombos? Discreta como sou, descongelei e gritei: juraaaaaa? porque? O entrevistado me olhou com cara de pena por tanta ignorância e disse: para comer.

i-junho-2
ECA!

Na hora, imaginei as pombas da Praça da Sé em meio ao lixo e restos de alimentos numa panela. Impossível. Hora da pesquisa. O pombo em questão é o pombo selvagem de uma espécie específica, caçada em determinadas regiões da Europa.

348
Pombo selvagem

Há registros de pombais na China antiga e na civilização egípcia. Na Idade Média eles eram tão valorizados que possuí-los era uma prerrogativa dos barões donos das terras. Além de intocáveis, tinham até o direito de comer os grãos da vassalagem.

dscf0243
Pombo King

Nas Américas, este tipo de animal não existe, mas algumas avícolas dos EUA criam o pombo King para abate, eles são branquinhos, possuem  mais massa corporal e, especialmente,  peito carnudo. Estas aves eram consumidas em tortas, guisadas ou ao forno.

tuscan

Vai uma receitinha de pombo aí para ficar com água na boca? É claro que leva vinho!

Ingredientes:
2 pombos depenados e eviscerados
Ervas como tomilho, sálvia e alecrim a gosto
4 dentes de alho picadinhos
2 colheres de sopa de azeite
25g de manteiga
2 fatias grossas de pão tipo italiano
150ml de vinho tinto
Sal e pimenta a gosto

  1. Aqueça o forno a 220C / 200C.
  2. Tempere as aves com sal e pimenta a gosto, inclusive por dentro e coloque ervas e azeite nas cavidades de cada uma.
  3. Aqueça o azeite e a manteiga em uma panela rasa para forno, e doure as aves por 5 minutos em todos os lados. Retire os pombos e frite o pão de um lado até ficar crocante e dourado, adicionando mais manteiga à panela se precisar.
  4. Vire o pão e coloque um pombo em cada fatia de pão. Espalhe as ervas e o alho restantes na panela, e despeje o vinho. Leve ao forno por 20 minutos, em seguida, retire e deixe descansar por 10 minutos. Sirva o pombo diretamente na panela com o pão. Acompanhe com arroz e batatas se achar legal.

Até onde eu pesquisei, não existe criação de pombo comestível no Brasil, portanto antes de comprar, cuidado para não levar gato por lebre. Ou qualquer outra coisa…

E nem imagine em sair correndo pela pracinha pegando qualquer bicho que esteja meio cochilando nos bancos.

Resista e tente a receita com carnes como a perdiz, o galeto ou mesmo o bom e velho frango. Combine com Cabernet, Tannat ou um Sangiovese, qualquer tinto que seja bem encorpado para enfrentar esta carne de caça com temperos fortes. Bom apetite.

20161028_141014

 

Abriu uma garrafa de vinho e detestou? Faz molho com ele!

Muita gente se interessou pela dica de como aproveitar aquela garrafa de vinho que você abriu e que te surpreendeu. Negativamente. Então lá vai a dica de como reaproveitar vinho que não te agradou. Muita gente diz para só usar na comida o vinho que vamos tomar. No mundo ideal é assim. Na realidade em que uma garrafa de vinho bem “mais ou menos” custa 30 paus, a ordem é reaproveitar!

Não joga na pia não que os tempos não estão para isso. Coloque em forminhas de gelo e leve ao congelador. Quando você fizer uma carne e quiser dar um toque diferente, use o tal vinho. Pode despejar os cubinhos congelados mesmo que dá tudo certo.

Este pinotage estava desequilibrado. Muito ácido e muita madeira. Foi pro freezer para virar molho e ser feliz!
Este pinotage estava desequilibrado. Muito ácido e muita madeira. Foi pro freezer para virar molho e ser feliz!

Leve o vinho tinto ao fogo em uma panela alta dos lados.
Em seguida adicione cebola bem picadinha e ervas aromatizadas de sua escolha bem picadinhas (louro, alecrim, sálvia e/ou tomilho). Ou coloque só uma e faça um molho de vinho e alecrim para carne de porco, por exemplo.
Se desejar acrescente um toque de manteiga para dar brilho e sabor extra ao molho.
Deixe no fogo alto para engrossar até que o vinho incorpore e seja reduzido.
Só aí, no finalzinho, coloque sal e pimenta do reino a gosto.
Desligue o fogo, coe numa peneira e jogue sobre carnes assadas ou grelhadas.

Sugestão: Uma boa variação é refogar à parte alguns cogumelos de sua preferência cortadas em fatias em manteiga e misturá-los ao molho depois de coado.

Pronto seu vinho ganhou vida nova e uma nova chance de agradar.

E uma manteiga temperada para acompanhar…

IMG_1974
É muito fácil, gente, e dá um toque especial num prato simples.
• Separe a quantidade desejada de manteiga e deixe sobre a mesa de trabalho para que amoleça naturalmente.
• Pique bem miudinho a(s) erva(s) desejada(s). Usei tomilho, mas pode ser salsinha, cebolinha e/ou manjericão. A quantidade depende do seu gosto. Recomendo umas 4 col. de sopa em meia barra de manteiga.
• Misture bem com a ajuda de um garfo.
Forre forminhas, um copo ou qualquer outro objeto que possa servir de forma para a manteiga com filme plástico, despeje a manteiga (que ainda vai estar meio amolecida) dentro. De forma e leve de novo geladeira para retomar a consistência normal.

Receita de pão integral

IMG_1996
Ingredientes Quantidade / Medida
Fermento fresco 50g
Água 300 ml
Farinha de trigo 250g
Margarina 50g
Açúcar mascavo 30g
Sal 10g
Farinha de trigo integral 250g
Grãos de trigo para decorar 100g
• Meça e separe todos os ingredientes. É o que os profissionais chamam de mise em place e evita que os amadores como eu saiam correndo depois de começar a receita porque acabou a farinha! Segredinho: quantidades e proporções são muito importantes numa receita de pão para ele crescer bonito e saudável, invista numa balancinha caseira, mesmo que ching ling, mais acessível. Suas receitas agradecem.
• Prepare o que se chama esponja: misture o fermento com metade do leite e a mesma quantidade do líquido de farinha de trigo. Deixe levedar por 20 minutos ou até espumar, em uma vasilha coberta com filme plástico num lugar quentinho e quietinho.
• Acrescente o restante dos ingredientes (menos o restante da água) e sove até ficar uma massa homogênea, acrescentando a água aos poucos. Segredinho: não se dá ponto em massa de pão com farinha, mas sim com o líquido. Neste caso o leite. Quando ela desgrudar estiver compacta, lisa e firme, está no ponto.
• Deixe descansar coberto com filme plástico por 10 minutos.
• Coloque em uma assadeira de pão de forma, untada com óleo e leve para crescer até dobrar de volume.
• Finalize o pão com cortes e/ou ovo misturado com um pouquinho de água.
• Asse em forno pré-aquecido a 180ºC. Segredinho: desenforme e dê umas batidinhas no fundo do pão para ter certeza que está bem assado. Tem que fazer um toc toc como se estivesse oco.

Recheio de ricota com damasco, gorgonzola e nozes

Ingredientes                                                                            Quantidade / Medida

Ricota                                                                                                  500g

Damasco                                                                                            100g

Nozes                                                                                                  100g

Queijo gorgonzola                                                                             100g

Azeite                                                                                                   15ml

Ovos                                                                                                     2 unid.

Queijo parmesão                                                                               50g

Creme de leite                                                                                    a gosto

Sal                                                                                                         a gosto

Pimenta do reino                                                                               a gosto

Modo de preparo

  • Bata no liquidificador a ricota, o gorgonzola, o azeite, os ovos e o parmesão.
  • Acrescente o damasco e as nozes picados grosseiramente.
  • Dê ponto com o creme de leite.
  • Tempere com sal e pimenta.
  • Acho que vai super bem com a massa integral de macarrão, a de pimenta e erva doce ou com a de açafrão.
  • Não entendeu? Espera que vem mais receita por aí.

Massa Integral de Macarrão

IMG_2129

Ingredientes                                                                            Quantidade / Medida

Farinha integral                                                                                  100g

Farelo de trigo                                                                                     50g

Farinha de trigo                                                                                   150g

Sêmola de grão duro                                                                        100g

Azeite                                                                                                      75ml

Modo de preparo

  • Coloque as farinhas e a sêmola numa tigela e misture bem.
  • Acrescente o azeite, incorporando-os gradualmente até obter uma massa uniforme.
  • Enquanto a massa é misturada, ajuste a consistência com farinha e água. Tudo aos pouquinhos, com paciência, até chegar ao ponto certo.
  • Trabalhe a massa até ficar macia, uniforme, lisa e elástica.
  • Deixe-a descansar por 10 minutos coberta com filme plástico antes de abri-la e cortá-la.
  • Abra com cilindro na máquina ou na mão e dê o formato que desejar. Para esta massa aconselho enrolar e cortar tiras largas tipo tagliatele.

Cozinhe em água fervente. Para cada 100g de macarrão, utilize em média 1 litro de água ligeiramente salgada. Se quiser acrescente  folhas de manjericão ao passer a massa pelo rolo.

Combina bem com o molho pesto.

Receitinha de molho pesto

IMG_2122Ingredientes                                                                            Quantidade / Medida

Manjericão                                                                                           300g

Alho                                                                                                           20g

Azeite de oliva                                                                                  240 a 480ml

Pinole tostado                                                                                    280g

Queijo parmesão ralado                                                                230g

Sal                                                                                                          a gosto

Modo de preparo

  • Em um pilão, coloque o manjericão o alho, o pinole e o queijo parmesão.
  • Com um socador, amasse os ingredientes. Aos poucos, adicione o azeite sem parar de socar. Tempere com sal.
  • Pode ser feito no liquidificador.