Como ter certeza que o seu vinho estragou

A maioria de nós já se perguntou se um vinho está estragado ou só é ruim assim mesmo, frequentemente quando já abrimos uma garrafa e nos encaminhamos para a segunda. Independente de quantas garrafas vocês tenham consumido, este tipo de debate pode esquentar tanto quanto as leveduras que fermentam o seu vinho, seja para o bem ou para o mal. Alguns dizem que algumas características de certos vinhos são desejáveis. Enquanto outros as julgam insuportáveis. Mas uma coisa é verdade, quando o vinho realmente estragar, ele não vai te matar, porém nem com muita sede você vai conseguir ignorar.

Vamos para os sinais.

foto 2 (2)
A qualidade da rolha garantiu que o mofo não contaminasse o vinho.

Exame visual – dá só uma olhada nisto.

Olhar para um vinho é uma parte da experiência prazerosa da degustação. Só de olhar as cores que podem ir do rubi intenso ao grená, já podemos quase sentir os aromas de frutas negras do bosque, frutas vermelhas maduras ou florais como as violetas. Acostume-se a este prazer adicional. A rolha? Olha, a rolha não quer dizer muita coisa. Este vinho por exemplo eu jurei que estaria péssimo, mas os danos na rolha não atingiram o inteiro da garrafa e o líquido estava impecável. Eu sei que às vezes tudo que a gente quer é abrir a garrafa e dar a maior golada possível, especialmente depois de um dia difícil. E está tudo bem, mas ocasionalmente pratique o exame visual e logo você vai começar não só a curtir, como a perceber os 2 indicadores importantes:

  • uma mudança da cor púrpura para um grená acastanhado, saindo do centro para as bordas quase aquosas pode significar que o vinho já passou de seu tempo e está envelhecendo.
  • opacidade. Cuidado com este porque é muito normal em vinhos não filtrados. Neste caso, em vinhos saudáveis os resíduos se depositam no fundo da garrafa depois de um tempinho de repouso. Num vinho estragado, eles ficam em suspensão e causam uma sensação estranha (gosmenta?!) na boca.
DSC03684.JPG
Estes cristais na rolha são depósitos de tartarato e significam… Nada

Exame olfativo – algo não me cheira bem nesta história.

  • cheiro de mofo, papelão ou cachorro molhado é um problema na rolha que pode ser ocasionalmente (menos de 2% da produção mundial sofre deste problema) atacada por um fungo, o TCA, também chamado de tricloranisol. A galera do vinho costuma dizer que o vinho está “bouchonée”. Mas por favor não vá querer dar de entendido e dizer que um vinho de tampa de rosca ou de rolha sintética está”bouchonée”…
  • oxidação. O oxigênio é o melhor amigo e o pior inimigo do vinho. Um vinho mal vedado ou mal armazenado envelhece rápido e acaba indo pro vinagre. Literalmente.
  • cheiro de repolho ou de curral, resultante de compostos de enxofre ou da Brettanomyces que são super polêmicos porque uma legião de admiradores adoram vinhos com este jeitão.

IMG_3515

Exame gustativo – a prova final é mesmo na boca.

A hora da verdade. Se você ainda suspeita da saúde do seu néctar é hora da prova dos nove e garantir que você não está prestes a desperdiçar uma garrafa decente.

  • gosto de mofo ou papelão (bouchonée): nenhum sabor frutado e adstringência exagerada.
  • oxidado: sem gosto ou com sabor de vinagre
  • cozido: sabor de fruta cozida, às vezes a rolha pode estar um pouco pra fora, denunciando exposição ao calor.

 

foto
Este pinotage estava desequilibrado. Muito ácido e muita madeira. Foi pro freezer para virar molho e ser feliz!

A solução?

  • Lembre-se que vinhos antigos são admirados por muitos e seus aromas que lembram esmalte e verniz são o prazer de vários, como eu por exemplo.
  • Dá um tempo para o vinho ou decanta. Vinhos mais antigos precisam de um tempo para se equilibrar. Como a gente na segunda de manhã.
  • Se o sabor for razoavelmente aceitável, você pode misturar o vinho com frutas, água com gás e um pouco de açúcar e fazer uma bela sangria.
  • Se o caso for mais complicado, derrame o vinho em forminhas de gelo, congele, retire da forma, coloque em saquinhos para ocupar menos espaço e use em molhos e temperos.
  • Ralo da pia!

fuckyouwine

Fonte: three-ways-to-tell-if-your-wines-gone-bad

Um comentário sobre “Como ter certeza que o seu vinho estragou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s