Nem tudo que reluz é ouro. E o que é azul, é vinho?

Ano passado apareceu por aqui um vinho chamado Gik, lançado na Espanha em 2015 mesmo, cuja proposta era “GIK nascido para divertir. Para agitar as coisas um pouco e ver o que acontece. Para criar algo novo. Algo diferente.” Acho que ninguém pode duvidar disto, certo?

mineral-1800px

Os criadores desta gema, são 6 jovens espanhóis, obviamente sem tradição viticultora que nem do ramo são e com surpreendentes 2 anos de apoio de pesquisadores da Universidade do País Basco e do departamento de pesquisa alimentar do governo basco.

O produto é feito com uvas brancas e tintas, há a adição de antocianinas e pigmentos índigos, que dão cor azul à bebida e finalmente, acrescenta-se adoçante para suavizar o sabor, o que normalmente não é um indicador muito positivo em se tratando de vinho. Não é de se admirar que recomenda-se que o vinho seja servido frio, devido à sua doçura. As notas de prova (juro que procurei) o descrevem como uma “bebida doce”. Ou seja, sem terroir, nem casta nem notas de degustação. Mas dizem que é vinho.

Gik-6

Agora vejo por aí a noticia de um outro vinho azul, o Blanc de Bleu, desta vez espumante. Elaborado com uvas Chardonnay e Pinot Noir do norte da Califórnia utilizando o método Charmat. A cor azul desta vez vem da adição de extrato natural de mirtilo.

Parece que é um produto lançado há uns 6 anos para o mercado japonês e que depois começou a se expandir pelo mundo. As notas de prova o descrevem como equilibrado, seco e refrescante. Todas as características clássicas de um espumante Brut.
BlancdeBleu_NV_bottle

Encontrei o terroir, as castas, as notas de degustação e mesmo que “diferentão”, tendo a concordar. Parece vinho. Quem aprecia vinho, busca tudo o que é intrínseco a ele, aromas e sabores naturais, complexos e interessantes ainda que esteja interessado em novidades. Acho que por isso me deu vontade de provar o espumante e não o outro. E você?

blanc_de_bleu_10

Conclusão, à parte da cor azul e do 11% de álcool, o que os 2 vinhos compartilham é uma grande lição: se você quer inovar, respeite sua categoria e o que os consumidores buscam nela. Ou corra o risco de sua marca ir pelos ares.

Fonte: Gik BlueBlanc de Bleu. Crédito das fotos do corpo do texto: internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s